EXISTE O SONHO E O DESEJO DE COMUNHÃO COM O UNIVERSO.

13 de fevereiro de 2018

A importância da auto estima, um direito a ser conquistado desde a infância!



A família é essencial no desenvolvimento das crianças, isso já não é mais novidade. 
Para obter um desenvolvimento adequado, o comportamento  dos pais,  o clima tenso no lar, muitas vezes pode ser um fator de risco ao desenvolvimento infantil e consequentemente afetar a autoestima da criança. Quando há a comunicação negativa, punição física, agressão verbal, regras  muito rígidas e  sem sentido,  podem gerar desequilíbrio na harmonia do desenvolvimento da criança.

A auto estima tem um papel fundamental  na construção do indivíduos, e pode refletir tanto positiva como negativa em nossas vidas, ela não está estritamente ligada a beleza, a estética e a vaidade, mas  relacionada a nossa capacidade de acreditar. de realizar,  na auto confiança de ser quem realmente somos.


A autoestima  quando está equilibrada a pessoa:
-Aceita-se como ela realmente é;
-Sabe  conversar com os outros educadamente;
- Suas emoções são equilibradas;
-Encara e resolve seus  conflitos;
-Aceita a realidade;
-Tem confiança em si mesmo.

Quando temos a  consciência de quem somos,  conhecemos os nossos potenciais e limitações, sabemos ser, estar, fazer, merecer estamos no caminho certo do autoconhecimento uma auto estima equilibrada.

Quanto mais cedo iniciarmos este caminho, mais adultos conscientes nos tornamos, e este caminhar deve iniciar ainda na infância, vejamos alguns pontos que são importantíssimos  na construção da auto estima da criança.
  
Atitudes que desequilibram a auto estima da  criança:

-EXCESSO DE LIBERDADE;
-ENFATIZAR OS ERROS DA CRIANÇA CONSTANTEMENTE;
-CRÍTICAS EXAGERADAS;
-FAZER COMPARAÇÕES COM OUTRAS CRIANÇAS;
-PAIS AUSENTES ( quando os pais não acompanham a vida escolar e social da criança);
-AGRESSÕES FÍSICAS;
-EXPECTATIVAS ALTAS OU BAIXAS DEMAIS ( não projetem seus sonhos e desilusões nas crianças);
-PALAVRAS QUE MAGOAM;
-EXCESSO DE ELOGIO:
-SUBESTIMAR A CAPACIDADE DA CRIANÇA;
- DISCUTIR NA PRESENÇA DA CRIANÇA ( atenção nunca faça isso na frente de uma criança, isso os torna agresivos)

Para desenvolver saudavelmente a autoestima é necessário fazer com que a criança se sinta amada e especial. Se ela fizer algo errado, faça-a  perceber que mesmo tendo dificuldades e falhando, sabemos que ela está aprendendo e se posicionando no mundo, e o que mais ela  precisa é saber que os pais e educadores estarão ao seu lado, incentivando e mostrando que as frustrações fazem parte do desenvolvimento, e que todos nós vamos passar por isso a vida toda.

Como ajudar a criança no desenvolvimento da auto estima:

- Dar a ela a possibilidade de escolha (quando possível);
- Explicar que cada decisão gera um resultado;
- Dar responsabilidades de acordo com a faixa etária;
- Elogiar quando for por mérito próprio.;
- Saber que perder ou empatar faz parte (pais não demonstre só  lado da vitória para seus filhotes, pois quando sair no mundo lá fora ele terá que lidar com a perda, ensine isto desde já, assim o impacto será menor);
- Ser afetuoso;
- Proporcionar sentimentos de felicidade e satisfação mesmo as pequenas conquistas;
- Ensinar a doar de coração;
- Serem gratos por tudo que são e o que possuem;
- Realizar atividades lúdicas. brincar
- Desenvolver a leitura com sua criança ( o hábito da leitura é fundamental, ajuda a desenvolver o senso crítico)
-  Brincar , andar de mãos dadas.
-  Falar palavras, ter atitudes e ações edificantes
-  Dar a base familiar (família são aqueles que criam com afeto,  lembre-se disso)
-  Sorriso, abraço, andar de mãos dadas, escutar, cooperar
-  E o  mais importante é demonstrar o amor.

A autoestima é a fonte essencial e traz a alegria de viver, é com base no amor e na qualidade das relações que se desencadeia uma boa percepção de si mesmo, o EU SOU.

Pais  e educadores . são  os formadores desta nova geração, e é muito mais fácil educar uma criança do que corrigir  um adulto, superar os nosso dramas que vem da infância é muito mais complicado, muitos entre nós sofre de baixa autoestima e as vezes nem percebemos que estas pessoas sofrem de crenças distorcidas de si mesmo, observe as pessoas  que reagem ao mundo com agressividade, este ser agressivo lá no fundo está é gritando por socorro, e precisa de ajuda para resgatar sua auto estima.

Ensina-los a confiar em si, esforçar-nos para melhorar, enquanto pais e educadores, mostrar a criança que a auto critica por não ter se saído tão bem em uma tarefa não é a melhor saída, o importante é fazer e saber que há a possibilidade de aperfeiçoamento, todos  nós falhamos  em algum momento. O erro é a fórmula secreta para o grande sucesso, é importantíssimo ensinar isso as criança

Cabe a nós, dentro de nossos conhecimento e vontade, promover essas mudanças significativas em nossa sociedade a partir da criança, para vivermos em um mundo mais justo e igualitário.

Carl Gustav Jung, psiquiatra, psicoterapeuta e fundador da Psicologia Analítica, diz o seguinte  “ “Eu não sou o que aconteceu comigo, eu sou o que eu escolhi me tornar.” 

Jean-Paul Sartre,  filósofo e escritor diz : “O importante não é aquilo que fazem de nós, mas sim o que nós próprios fazemos com aquilo que fizeram de nós.”

Ter auto-estima é saber ser merecedor da vida e devemos ir em busca deste merecimento desde a infância

5 de fevereiro de 2018

O CONTO “JOÃO E O SAPO” E SUAS RELAÇÕES COM OS CHACRAS



Era uma vez um João que era tão bobo, mas tão bobo, que o seu pai o botou para fora de casa e o enxotou do rancho. João correu e correu até chegar na praia, onde sentou na areia.

Um sapo emergiu das águas e disse: João, siga-me! – mas João não obedeceu. Somente depois da terceira ordem João levantou e seguiu o sapo para dentro da água onde teve que servir-lhe no castelo.

Um dia o sapo lhe disse: – Lute comigo! – E João lutou e lutou,e o sapo se transformou numa linda moça –o castelo com todos os seus jardins floridos transladou-se para o mundo terreno.

E João ficou esperto. Casou com a moça, ganhou o castelo, foi falar com o seu pai e depois herdou o rancho também.


ANÁLISE:


O trabalho chacrático de Gudrun Bötheführ, relaciona cada passo do herói com os sete chacras principais, vejam:

O primeiro Chacra, que influencia a confiança primordial que temos na vida, encontra-se sempre na situação inicial do conto, em que tudo parece estar bem, é o ponto de partida do herói, podemos relacioná-lo tambem com o começo da nossa vida, espcialmente o primeiro setenio. Neste conto tomamos a frase: era uma vez um João, nome simples, do povo, e como diz que era “um” João, vale para era uma vez um alguem, cada um de nós é um alguem. Imaginamos que João tem pais, mora num lugar com eles, tem um chão para começar a vida.

Mas rapidamente o conto muda de animo, o João era tão bobo que o seu pai o enxotou do rancho. O segundo Chacra é ligado ao movimento, e tem a ver com o segundo setenio, quando a criança começa a sair de casa para aprender a conhecer o mundo de fora, a escola por exemplo. Normalmente o movimento acontece quando algo faz falta, e está claro que o problema é que a João lhe falta inteligencia ou sensatez. Ao observar bem a situação percebemos tambem que falta o elemento feminino, pois não se menciona uma mãe ou avó. E João corre e corre até chegar à praia onde senta, por não saber como continuar.

Surge outro elemento, um sapo, e agora é a vez do terceiro Chacra se manifestar, pois tem a ver com a nossa própria força, o nosso potencial, que aparece como um ser que vai nos ajudar a seguir adiante. Parece que João a princípio não entende ou não quer entender a oportunidade que se está apresentando para continuar a sua caminhada. E não é assim conosco?: que muitas vezes não acreditamos em nós mesmos, nem sabemos do que somos capazes, há uma tendencia a se minorizar e desistir diante de desafios. Criamos coragem apenas depois que o conjuge e o melhor amigo e o terapeuta nos deram vários empurrões. João levanta e segue o sapo depois da terceira ordem. Lembrem-se de como foi a nossa vida no terceiro setenio….e observem hoje os filhos adolescentes! O sapo é o ajudante, o elemento que nos ajuda a não estacar.

O quarto Chacra é o Chacra cardíaco, é o coração, o nosso centro, e no conto se apresenta como a prova, a pergunta essencial: quem é voce, do que é capaz? Como reage quando tem que lutar, quando tem que obedecer, quando tem que suportar? Ah, o nosso João faz tudo isso: obedece, trabalha servindo, luta, persiste e consegue vencer o ser mágico que havia exercido todo o seu poder sobre ele. Parece que João adquiriu força, habilidade e confiança em si. João tornou-se adulto, entrou no quarto setenio de vida.

Com isso ele desencanta todo aquele mundo subaquático, e já estamos no quinto Chacra, cujo elemento anímico-espiritual é a verdade. O quinto Chacra se manifesta nos contos sempre naquele momento em que o feitiço se desfaz e os seres mostram a sua verdadeira aparencia. O sapo se torna uma linda moça, o castelo com todos os seus jardins torna-se realidade no mundo terreno.

Com a próxima frase do conto chegamos ao sexto Chacra, aquele do terceiro olho, que tem a ver com sabedoria e intuição: diz que João ficou esperto, quer dizer, aprendeu a lidar com a vida (o conto diz “esperto”, pois inteligencia teria outra conotação bem diferente).

O Chacra coronário, o sétimo, tem a ver com a unidade, a totalidade, que se manifesta muitas vezes na coroação do herói, no casamento ou na volta para casa. João casa com a moça, isto é, encontra o elemento feminino na sua vida. Depois fala com o pai, quer dizer, voltou para casa e encontrou uma ligação com a sua origem e com a sabedoria ancestral, e herda o castelo e o rancho, tornando-se um rei na própria vida.

Texto de Karin Elisabeth Ulex

29 de janeiro de 2018

COMO COMPREENDER A MENSAGEM DOS CRISTAIS

Os cristais são sem dúvida  uma fonte maravilhosa de conforto e força em tempos de mudança. pela qual todos nós sempre passamos na vida.

Eles  nos ajudam a passar por estas transições com vibração consciente nos levando a uma para uma nova dimensão, mais integrado com o lado divino de ser humano.

Mas os cristais também apontam que não podemos conseguir alcançar esta evolução se não fizermos nosso trabalho de cura e crescimento pessoal - com o qual eles também ajudam.

Os cristais são seres sensíveis e inteligentes que já compartilham a consciência da unidade. Isso é, eles se comunicam entre si  e conosco, como isso ocorre? Basta estar conectado com as mudanças que eles realizam  no nosso campo psíquico,  físico e emocional e saberemos que  estarão lá  se comunicando conosco através da cura.

 Peça ao seu cristal para trabalhar com você, eu sei que os cristais são seres muito sábios,  e sei que  eles funcionam, basta crer e pedir a eles o que precisa que eles realizaram a sua função terapêutica.
 Sempre que falar com seu cristal encerre com a seguinte frase : Que seja para o meu bem supremo e  de acordo com o  que é apropriado para o minha evolução espiritual  e crescimento.

Reconheça que nem todos os cristal são adequados para você em um determinado momento, se você se sentir desconfortável  ao usar um determinado cristal,  pode não ser apropriado para você neste momento ou ele  pode estar despertando questões que precisarão abordar um pouco mais tarde e com mais calma.

A terapia com cristais age de forma sutil, então sem pressa  e atropelos ouça os sinais que seu corpo e  seu subconsciente lhe trarão.

Por isso que aprender a se  sintonizar  com os cristais ajudará  a selecionar  exatamente o cristal certo para você, de acordo com a situação do momento, ex. se vc está desanimado uma dica é a ágata de fogo, se está muito ansioso e agitado  a dica é água marinha.

Como conversar com seu cristal
Sente-se silenciosamente segurando seu cristal nas suas mãos. Respire suavemente e facilmente e concentre sua atenção no cristal.. peça a ele para trabalhar com você  conectado no amor e na verdade para o seu bem supremo.
Feche seus olhos  por uns instantes  e depois olhe para o seu cristal e sinta ele caminhando com  você no seu processo de cura.

Depois de alguns minutos, note como está se sentindo. Você se sente calmo e relaxado ou nervoso ? Esta pode ser uma resposta do seu cristal dizendo se este é ou não o momento de  usá-lo.

Não force nada, simplesmente permita, deixe o  cristal seja seu guia, mantenha  mantenha sua mente aberta e clara e confie no processo, na  sensação e intuição  assim por diante. 

Registre sua experiência, anote tudo, seu humor antes de começar,  a meditar com a pedra, o efeito causado, o que sentiu depois. isso ajuda você a acompanhar o efeito que diferentes cristais têm sobre você, em determinados  momentos.

Os cristais são seres muito criativos são mineraiscarregados de cores e luz, confie neste presente do Universo.


5 de janeiro de 2018

CAMINHO DO MEIO



Olá, pessoal recebi este email e achei muito interessante, compartilho com  vocês,  este texto que contempla oito aspectos do comportamento humano 

1 – PALAVRA CORRETA: é aquela que edifica, que encoraja, que é dita na hora certa, no tom certo, com as palavras adequadas, conforme a necessidade da situação. O sábio deve escolher a palavra mais eficaz, de acordo com a pessoa e o momento. A palavra correta não é  apenas aquela que é bonita e sábia, ela tem que ser, antes de tudo, verdadeira.  Discursos e sermões bonitos, podem até soar bem aos nossos ouvidos. Mas se não partir de um coração sincero, verdadeiro e honesto, será apenas mais um engodo, mais uma ilusão.  O homem que ensina a verdade, mas não a vive,  é um hipócrita. Suas palavras podem ser corretas, mas como seu coração não é puro, nem suas intenções boas,  elas são, na verdade, mentirosas e traiçoeiras .

2 – AÇÃO CORRETA:  são ações edificantes, positivas, boas  para todos os seres vivos e o meio ambiente. Atitudes que sejam fundamentadas na ética, justiça, verdade e no amor ao próximo. Ações que roubam, enganam, prejudicam, exploram e iludem o próximo não são ações corretas. A ação correta deve ser sábia, prudente e ponderada. Evitando uma visão exclusivista, egoísta e individualista. Deve promover o bem estar e o bem comum.

3 – MEIO DE VIDA CORRETO: ganhar o sustento de forma honesta , justa, ética e correta. Sem enganar, roubar, ludibriar , explorar ou prejudicar o próximo. Não é fácil estabelecer que tal profissão seja correta, e  outra não seja. Por exemplo, político, advogado e soldados, poderiam, numa visão simplista, serem considerados profissões perniciosas à humanidade. Todavia, sabemos que essas profissões são necessárias dentro da complexidade da sociedade moderna. Desta forma, entende-se que o meio de vida correto, está relacionado muito mais a uma postura correta dentro da profissão, do que ao seu tipo . Você pode ser um político honesto, correto, cumpridor dos deveres ou pode ser um corrupto. O advogado pode escolher ficar do lado dos ladrões e desonestos, ou defender as causas nobres, promovendo a justiça e o bem comum. O soldado pode cumprir seu dever sem se tornar tirano ou cruel. E assim por diante.

4 – ESFORÇO CORRETO: o esforço correto está relacionado ao empenho adequado na busca pela iluminação interior.  Tem-se que ter em mente, que a palavra “esforço”, não significa necessariamente a luta, o conflito ou a repressão. Mas a dedicação, a energia e a seriedade com que nos dispomos para compreender a verdade sobre nós mesmos e a vida.  Assim, o esforço correto pode ser entendido como a  vivência do estado meditativo que é sem esforço, sem tempo, sem objetivos e sem desejos. Sem que entremos nessa dimensão desconhecida e atemporal, será  muito difícil- ou até impossível-  obtermos êxito na via que leva à  libertação.

5 – PLENA ATENÇÃO CORRETA: é a Meditação vivida, “praticada” da forma correta. Ora, se não meditarmos corretamente,  não chegaremos a lugar nenhum- apesar de que não haver nenhum lugar a se chegar. Pois tudo já “é” no aquiagora. Todavia, nossa mente está condicionada pelo tempo e pelo desejo, não conhecendo outro estado a não ser o da mente-pensamento-ego. Há várias pessoas meditando de forma equivocada. E por isso, ao invés de se libertarem, estão aumentando seus grilhões. Por isso, a Meditação Correta é de suma importância. Sem ela estaremos rodando em círculos e não ascenderemos a níveis superiores de compreensão e consciência.

6 – CONCENTRAÇÃO CORRETA: Modernamente, quando se fala em concentração, vem logo à mente alguém fazendo esforço para focar a mente em um só ponto . Não é sobre isso que Buda fala, pois o esforço, implica num desejo, tendo como base um objetivo.  Essa prática ao invés de libertar, aprisiona a mente. Assim, questões metafísicas , discussões teóricas e assuntos irrelevantes como política, religião e futebol devem ser evitados. Por fim, devemos pensar, refletir, raciocionar sobre os assuntos e questões que sejam realmente relevantes e úteis. A mente é erradia e fugaz. O sábio evita que a mente divague por assuntos que não são bons, edificantes e que não tragam benefícios ao espírito.

7 – PENSAMENTO CORRETO: é o pensamento consciente, funcional, desprovido de sua carga reativa, automática e opressora. O pensamento quando  conscientemente dirigido, deve promover a paz, o bem, e a harmonia. Esse pensamento é salutar pois passa a ser usado como instrumento,  à serviço da consciência.  O pensamento quando descontrolado e inconsciente, causa males não somente ao seu dono, como também aos demais seres. Pensamento é energia, por isso a importância de se ter pensamentos corretos, que sejam edificantes, positivos e benevolentes . Ao pensar corretamente e conscientemente estaremos emanando energia positiva para o universo, o que beneficia tanto a nós mesmos, quanto a todos os seres do universo.

8 – COMPREENSÃO CORRETA: É a compreensão clara, sábia e verdadeira acerca de si mesmo, da vida e do universo. Essa compreensão inclui a descoberta de tudo aquilo que aprisiona o homem na ilusão e ignorância. É entender como a mente funciona, como ela cria a dor e as ilusões. É compreender a verdade sobre si mesmo, vendo as coisas como elas realmente são.  É se autoconhecer para conhecer o próximo. É ver claramente a verdade sobre o EGO e como ele atua em nossas vidas. É compreender e ver claramente “o que é”, no aquiagora, libertando-se de todas ilusões, erros e ignorância.

Nenhum homem está livre das consequências de seus atos, palavras, pensamentos e sentimentos. Buda percebeu isso e ensinou à toda humanidade um caminho que fosse praticável por todas as pessoas sem distinção. Não são regras budistas.  Pelo contrário, é uma via universal, que se aplica a todos os homens, independente da cultura, raça ou religião.  São  princípios universais que tem como objetivo ensinar o ser humano a viver uma vida boa, justa, ética,  plena, sábia, harmoniosa e feliz.
.
Fonte: www.alsibar.blogspot.com
.

17 de novembro de 2017

LIVRO PASSEANDO NO ARCO-ÍRIS


Olá, pessoal!

É com imensa alegria que hoje na entrada de um novo ciclo para mim, anuncio meu primeiro livro infantil " PASSEANDO NO ARCO- ÍRIS



Esta é uma obra pioneira,pois pela primeira vez a criança terá contato com importância dos chakras e as cores.

Foi um desafio prazeroso escrever para os pequenos leitores   de forma leve, alegre e sutil para as crianças da Nova Era, sobre este assunto tão complexo que importante que são nosso centros de força, os chakras.


“É muito importante ensinar sobre o assunto  às crianças, para que eles possam  viver de forma tranqüila e saudável, a
judar as crianças a se sentirem seguras, autoconfiantes, amorosas e  poderem  sentir-se mais confiantes como seres intuitivos que são, refletirá positivamente durante a vida toda.


Passeando no Arco -íris é um livro lúdico, com lindas mandalas para colorir do artista gráfico e astrólogo Marcelo Dalla.


Ao colorir as mandalas o pequeno leitor terá o prazer de vivenciar a energia da cromoterapia, é um momento de relaxamento e meditação através das cores, é um momento de interação com esta linda história.Este livro eu dedico as crianças e todos os adultos de coração doce”

Para adquirir seu exemplar clique aqui







BEIJOS CRISTALINOS

MÔNICA SOUZA

13 de novembro de 2017

OS CRISTAIS - PORTAL DE LUZ


Os cristais constituem um importante capítulo dentro do esoterismo. As tradições espirituais de todos os tempos sempre deram bastante valor à capacidade mágica dos cristais, ao seu poder e a suas faculdades latentes. Ao contrário do que a ciência humana acredita, os cristais não são apenas matéria morta, eles são, ao contrário, seres dotados de vida e consciência. Os aborígenes, por exemplo, chamam os cristais de “pedras vivas”, e acreditam na consciência que reside oculta neles. Embora se mantenham inertes do ponto de vista material, os cristais possuem uma consciência muito evoluída para o reino mineral.
Os cristais são os habitantes mais desenvolvidos deste reino, atrás apenas do diamante, que seria um tipo de cristal mais raro e ainda mais elevado que o cristal comum. O diamante iniciou sua grande jornada sendo, um dia, um pequeno e rudimentar pedaço de carvão. Mas após milhões de anos ele foi evoluindo e se tornou a magnífica e bela pedra cujo valor de mercado é altíssimo. Esse é um processo semelhante ao desenvolvimento da alma humana: começamos como uma espécie de carvão bruto, escuro e sem transparência. Mas após uma série muito numerosa de nascimento e mortes, passamos a uma condição de maior depuração, brilho e beleza, e nos tornamos brilhantes, puros e claros tal como o diamante no reino mineral.
Do ponto de vista puramente físico-químico, os cristais são considerados sólidos sem vida cujo arranjo de sua constituição atômica e molecular obedece a uma estrutura extremamente organizada e regular. Eles são considerados formas físicas que atendem a um padrão muito preciso, e cuja estrutura é formada por uma geometria específica. Muitos desconhecem este fato, mas existem sete tipos principais de cristais da natureza (assim como existem sete chakras principais e sete níveis de consciência no ser humanoi). Além disso, os cristais crescem e se expandem num ritmo específico, que pode perfazer centenas de milhares de anos. Existem muitos tipos e aplicações diferentes de cristais, um para cada necessidade humana. Por esse motivo, quando os cristais começarem a ser efetivamente utilizados como instrumento de evolução da consciência, a humanidade começará a viver numa nova era de paz, fraternidade e felicidade.
Há milênios o cristal é usado em rituais, invocações, feitiços e trabalhos espirituais diversos. Seu uso, no entanto, costumava se limitar aos líderes religiosos e mágicos, como os xamãs, os medicine-man, os magos, sacerdotes e iniciados de várias épocas. Porém, nos dias de hoje, há uma impressionante proliferação de cristais em toda a sociedade, principalmente após a ciência descobrir seu incrível potencial de circulação e transformação de energias. O potencial que reside nos cristais é de uma capacidade tão imensa que ainda escapa completamente daquilo que o ser humano conhece hoje em dia. Só para se ter uma ideia, dizem os místicos e iniciados que a energia que pode ser canalizada em apenas um pedaço simples de quartzo é suficiente para gerar energia para todo o mundo.
Porém, somente no século XX os cristais começaram a ser reconhecidos em seu potencial tecnológico: muitos chips usados hoje em dia são compostos basicamente de cristais. Tecnologia em celulares, rádio, televisão, computadores, aparelhos de exame médico, e até mesmo naves espaciais fazem uso dos cristais para diversos fins. Não apenas na área das telecomunicações, mas também em outras áreas, como na indústria bélica, por exemplo, os cristais são usados no laser como instrumento de precisão do tiro. O laser é basicamente um cristal de rubi que, ao incidir um feixe de luz sobre ele, filtra essa luminosidade e a transforma num raio coerente, monocromático e colimado (torna paralela a trajetória das partículas luminosas). O laser também existe graças aos cristais de rubi.
Cristais como forma de proteção
Os cristais sempre foram considerados pedras protetoras, capazes de neutralizar as más influências. Até mesmo a igreja católica, num determinado momento de sua história, reconheceu essa capacidade dos cristais. Em uma oração realizada nos séculos XII e XIII vemos essa característica de proteção atribuídas aos cristais: “Santificados sejam as virtudes que conferiste a cada uma delas (as pedras) de acordo com a sua qualidade, e que todo aquele que a use possa sentir a presença de seu poder e seja digno de receber a sua proteção. Agradecemos a Deus”.
O cristal era considerado um amuleto de sorte e proteção para vários sacerdotes antigos. Alguns povos indígenas norte-americanos, por exemplo, costumavam colocá-los em colares ou numa bolsinha que sempre carregavam consigo. Sabe-se que usar os cristais em bolsas, colares, anéis ou de outras formas pode ajudar a reequilibrar nosso campo magnético individual e harmonizar nossas emoções. No entanto, cada cristal terá um efeito diferente.
No xamanismo, os cristais serviam para afastar os maus espíritos, e assim manter uma aura de proteção no ambiente. Porém, a proteção exercida por um cristal não ocorre apenas pela harmonização do ambiente, mas principalmente pelo efeito purgativo dos miasmas emocionais e espirituais que ele ajuda a eliminar na própria pessoa, tornando-a menos suscetível as vibrações negativas. Obviamente nem todos os cristais oferecem essa capacidade de proteção. Alguns cristais são mais aptos a desempenhar essa função, como a turmalina. Especialistas no assunto afirmam que a turmalina negra ajuda na proteção do ambiente e na autoproteção. Dizem que é um cristal que purifica e protege o nosso corpo etérico, o corpo das energias bioplasmáticas, nossa força vital que circula pelo organismo.
Um trecho da Bíblia mostra como os cristais eram usados na antiguidade para autoproteção. Em Êxodo (28:15-30) há uma descrição de como o profeta Aarão utilizava em seu peitoral um conjunto de doze cristais. Parece que, quando esses cristais eram colocados num arranjo espacial específico, juntos eles geraram uma esfera poderosa de proteção, além de outros benefícios desconhecidos. O número doze não é aleatório. Esse número é a união entre o 1 e o 2 e possui um simbolismo muito importante no esoterismo. Doze eram as tribos de Israel, e doze eram os apóstolos de Jesus. Aqueles que conhecem os mistérios que envolvem esses cristais e o número doze estarão de posse de uma sabedoria ancestral que infelizmente se perdeu na noite dos tempos. O arranjo de determinados cristais e sua localização não servem apenas para proteção, mas também para a captação de energias cósmicas ainda desconhecidas da Terra. Dizem que, por esse motivo, alguns reis da antiguidade, que eram iniciados, usavam uma coroa de cristais na cabeça, a fim de captar energias provindas do cosmos e filtra-las para o acesso do nosso chakra coronário. Inclusive, a palavra coronário vem de “coroa”.
Cristais como forma de acesso ao inconsciente
Poucas pessoas sabem que os cristais são instrumentos valiosos de acesso ao inconsciente. José Laércio do Egito, no seu livro sobre Cristais, diz o seguinte a esse respeito: “Quando entramos em verdadeiro contato com um cristal ele funciona como se fosse um espelho no qual se reflete a luz intensa da consciência”. Essa frase é bastante significativa e constitui um importante princípio do uso dos cristais.
Quando observamos atentamente a superfície de um cristal, principalmente o cristal de quartzo branco, podem aparecer imagens, cenas e toda uma série de situações e circunstâncias que são a exteriorização de nossos conteúdos inconscientes. Isso ocorre por que, tudo aquilo que é puro pode revelar a impureza; tudo aquilo que brilha pode revelar aquilo que até então estava oculto na escuridão.
Imaginemos nosso inconsciente como um quarto escuro, onde nele escondemos toda sorte de mágoas, feridas, aflições, desgosto, ansiedades, preocupações, tormentos, vazio existencial, culpas, autocobranças, etc. Imagine agora que o cristal, por sua natureza pura e límpida, brilha intensamente e permite a visão de todas as coisas que estavam nesse quarto escuro e que eram imperceptíveis por conta das trevas que o velavam. Os cristais funcionam dessa forma: eles refletem o material que está dissimulado na consciência e pode desnudar nossos aspectos interiores adormecidos.
Nesse sentido, o cristal de quartzo ajuda a refletir a nossa consciência em formas de imagens que vão aparecendo em sua superfície. Os cristais mais eficientes para tal procedimento são os cristais de quartzo e principalmente as bolas de cristal. Para que o resultado seja melhor, faz-se necessário uma bola de cristal de quartzo pura. Porém, é muito difícil de encontrar um cristal de quartzo em estado puro, sem as marcas internas. A maior parte dessas bolas de cristal que são vendidas atualmente em lojas de produtos naturais são constituídas de vidro, e não são autênticos cristais de quartzo puro. De qualquer forma, a bola de cristal pura serve mais para aqueles indivíduos que trabalham diretamente com as capacidades do cristal, como alguns sensitivos.
Uma das melhores formas de acesso ao inconsciente por meio de cristais é a visão do nosso passado atual ou de nossas vidas passadas. No livro “Investigando Vidas Passadas” de Raymond Moody, o autor afirma que utilizou a bola de cristal a fim de gerar visões das vidas passadas de seus consulentes. Moody conta que esse método se mostrou muito eficiente no resgate das vidas passadas, até mesmo mais eficaz do que os métodos convencionais. Para tanto, a pessoa deve fixar sua atenção na superfície lisa do cristal e fazer uma pergunta. A resposta virá em forma de imagens e pode vir também expressa em emoções e sensações físicas.
No entanto, é preciso tomar cuidado com esse método, pois o exagero ou o mau uso podem acarretar efeitos negativos a pessoas inexperientes nesse campo. Não apenas os cristais, mas também os espelhos e outros superfícies lisas podem revelar aspectos do nosso inconsciente, como nosso passado desta ou de outras vidas. Mas o cristal de quartzo, principalmente a bola de cristal, é provavelmente o meio mais eficiente para se atingir esse objetivo.
Cristais em outras Dimensões
No esoterismo, há um importante princípio que afirma a similaridade de todos os planos ou dimensões. Tudo que existe no plano físico possui uma contraparte nos planos mais sutis. É a máxima hermética que diz: “O que está em cima é como o que está embaixo, e o que está embaixo é como o que está em cima”. Para dar um exemplo, o corpo material do homem é seguido, num plano menos denso, ao corpo etérico. Num plano ainda mais sutil, há o corpo astral, e logo acima o corpo mental. Existem ainda invólucros mais elevados e “rarefeitos”, por isso se diz que o ser humano é um ser multidimensional. Da mesma forma, os animais, os vegetais e também os minerais existem no plano material e nas diversas dimensões que se encontram “acima” do físico. Dessa forma, os cristais também estão presentes em abundância em planos menos materiais e grosseiros.
Muitas pessoas que desencarnam encontram valem e cidades compostas de variados tipos de cristais. A composição de alguns destes cristais sequer existe no plano físico; são encontrados apenas nos planos mais elevados. As tradições também mencionam este fato. Nos Puranas, que são uma parte dos livros sagrados do Hinduísmo, a tradição afirma que Krishna vivia numa cidade que contém abóbodas feitas de material cristalino, com rubis, diamantes e esmeraldas. Já na tradição antiga tibetana é mencionado que a parte leste do paraíso é quase toda constituída por cristais claros e muito puros. Tudo isso é uma referência a crença inata dos seres humanos de que os cristais estão presentes nos planos superiores.
Essa descrições podem não ser apenas resquícios de mitos e lendas de povoc ignorantes. Talvez exista hoje em dia evidências experimentais de que assim seja, tudo isso baseado no relato de pessoas que cruzaram o limiar da vida e da morte nas chamadas “Experiência de Quase Morte”. Há vários relatos de pessoas que viveram a chamada “morte clínica”, se viram saindo do seu próprio corpo e de repente estavam num local belíssimo, cheio de natureza, animais e pessoas de branco. Nesse lugar maravilhoso, algumas construções tinham como base diferentes tipos de cristais de cores variadas.
Uma das mais famosas referências a esse visão dos cristais no plano espiritual é o que conta Dannion Brinkley no livro “Salvo pela Luz”. Ao longo de uma vida bastante difícil e sofrida, Brinkley teve duas experiências de quase morte, onde faleceu por alguns momentos e depois retornou ao corpo físico com recordação total do que ocorreu. Brinkley disse que esteve numa impressionante cidade de cristal. O autor conta que teve um contato com um ser de uma luz puríssima, um ser que ele só poderia caracterizar como “divino”. Esse ser emanava uma luz que provinha de um punhado de diamantes em todo o seu corpo luminoso. Brinkley conta que “Como pássaros sem asas, penetramos rapidamente em uma cidade de catedrais. Essas catedrais eram inteiramente feitas de uma substância cristalina cintilante, com uma luz que brilhava em seu interior. Paramos diante de uma delas. Senti-me pequeno e insignificante perto dessa obra prima arquitetônica”. O Ser de Luz foi conduzindo Brinkley em várias partes desse majestoso lugar e “movemo-nos para a frente seguindo um suntuoso caminho através de brilhantes portais de cristal”. Depois de retornar ao corpo físico, Brinkley sentiu uma imensa saudade desse magnífico lugar, onde tudo é amor e felicidade.
Autor: Hugo Lapa

22 de outubro de 2017

As crianças e os ckakras



Pode parecer que as crianças não têm muito com o que se preocupar no departamento chakra: Eles não estão sob os tipos de estresse que os adultos precisam lidar diariamente e eles ainda não desenvolveram as crenças autolimitantes que bloqueiam os chakras.
Porém nunca é cedo demais para ensinar para as crianças a manutenção básica dos chakras, de modo que eles possam evitar problemas em sua caminhada futura!
Ajudar as crianças a se sentirem seguras, autoconfiantes, amorosas e compassivas, falar as suas verdades, serem intuitivas e se conectarem aos seus Eus Superiores são ensinamentos para o equilíbrio dos chakras para a vida toda.
A prática a seguir é ótima para crianças com idades a partir de sete anos, embora seja possível modificá-la para ser apropriada para crianças mais jovens também.
A coisa mais importante a lembrar é que os chakras das crianças são diferentes. Seus corpos sutis e seus sistemas hormonais ainda não estão plenamente desenvolvidos.




DICAS PARA EQUILIBRAR OS CHAKRAS DAS CRIANÇAS:

1. As crianças precisam mover seus corpos. Incorpore movimento como parte do exercício.
2. Trabalhe mais com os chakras inferiores do que com os chakras superiores. As crianças já estão em sintonia com a energia universal (mesmo que eles não possam expressar em palavras), mas é necessário desenvolver o seu sentido de pertencer ao mundo.
O primeiro chakra está relacionado com o seu desenvolvimento físico, o segundo com o seu desenvolvimento emocional, e o terceiro com a sua personalidade.
3. Incorporar o mundo físico e envolver aos seus sentidos a imaginação. Tornar o mundo divertido para a criança!


Abaixo apresento uma simples prática para o equilíbrio dos chakras que você pode fazer ao lado de seus filhos. Instrua-os da seguinte forma:

CHAKRA RAIZ: ficar com os pés descalços, os pés firmes no chão e visualize-se como uma árvore. Suas raízes são profundas e largas, dando-lhe apoio em qualquer tipo de clima. Olhe ao seu redor, mas não vire a cabeça. Estique os braços para fora e para cima, sentindo o ar.

CHAKRA UMBILICAL: você ainda é uma árvore. Coloque as mãos sobre a parte inferior da barriga e sinta seu corpo suavemente. Imagine a chuva saciando a sua sede. Imagine pássaros pousando em você. Saboreie a vida dentro de você e ao seu redor.
 CHAKRA DO PLEXO SOLAR: Você ainda é uma árvore. Coloque as mãos um pouquinho acima de seu umbigo e imagine a luz e o calor do sol aquecê-lo durante todo o tempo. Imagine seus ramos em crescimento e suas folhas sendo banhadas pelo sol, dando-lhe energia e, ao mesmo tempo, proporcionando sombra para as pessoas, animais e plantas menores.
 CHAKRA DO CORAÇÃO: Sente-se. Coloque as mãos sobre o coração, e imagine uma bela flor que nasce em seu coração…começando com um pequeno broto, todo o caminho para a sua plena floração e até se tornar gloriosa! Imagine a fragrância desta flor, e como as pessoas apreciam. Ofereça-lhes a sua beleza e fragrância, apenas pela alegria de fazê-lo.
 CHAKRA DA GARGANTA: Ainda sentado, coloque os dedos em sua garganta e sinta a vibração. Imagine-se sentado em uma montanha, cantando com toda a força de seus pulmões para o mundo inteiro ouvir. Imagine que todo mundo aprecia a sua música especial.
 CHAKRA DO TERCEIRO OLHO: Levante-se e seja uma árvore novamente. Imagine o seu lugar favorito, onde você gostaria de ser “plantada” como uma árvore. Sinta sons, cheiros, etc. em torno de você – a temperatura, as coisas vivas se movendo ao redor, sol, lua, estrelas, tempo … olhar atentamente para as pequenas coisas ao seu redor, bem como procurando, na medida do possível o horizonte.
 CHAKRA  CORONÁRIO: Imagine uma luz quente brilhando em sua cabeça. Imagine essa luz se movendo para baixo através de seu corpo todo até chegar em seus pés, seguindo até a terra. Dar graças por estar vivo e para todas as coisas maravilhosas em sua vida.
Fonte: Site o Segredo
Texto de Nina Greguer